© 2016 - 2018 Cris Loureiro writes

cris loureiro blogs

presos na adolescência

Estreia esta sexta-feira (18 de Maio) a segunda temporada da série "13 Reasons Why" ("Por Treze Razões").

cerca de um ano vi a primeira temporada desta série que me deixou com alguma pele de galinha. Ser adolescente numa sociedade que humilha, violenta e se descompromete de responsabilidades é dos desafios mais severos que o ser humano de uma sociedade civil "desenvolvida" tem de enfrentar, sem mesmo estar minimamente preparado para isso. São poucos os que sobrevivem a estes anos de dor silenciosa, insegurança, maus tratos físicos e psicológicos sem qualquer mazela, são quase nenhuns os que acabam em adultos sãos, sem frustrações, ansiedades, depressões ou chagas adormecidas pelo tempo. São alguns os que ficam pelo caminho, presos numa adolescência que lhes foi fatal. 

Este não é um problema novo, desde que o adolescente deixou de ir trabalhar para passar a frequentar a escola até (quase) idade adulta que alguém é gozado pelo grupo de elite, alguém é abusado fisicamente, alguém é pisado psicologicamente, sem impunidade, sem importância, sem valorização... Claro que não quero com isto dizer que voltar a colocar os adolescentes a trabalhar é a resposta, obviamente que não e nem eles estão igualmente preparados para o mercado de trabalho. Mas também não há dúvida alguma que as escolas, os sistemas de ensino, também não estão preparados para receberem crianças com pretensão de já serem adultos, sendo isto a forma mais resumida e fria de catalogar um adolescente.
 

"13 Reasons Why" é um testemunho muito fiel do que se vai passando nas escolas. Está na hora de acordar, tomar medidas e dar valor a tudo, mesmo tudo, o que os nossos filhos em idade escolar nos dizem e o que não dizem. É cada vez mais importante e fundamental dar atenção e abertura às conversas, às ideias e às necessidades. Não somos todos iguais, as nossas reações e sensibilidades são individuais, não julguemos os outros à luz das nossas forças, da nossa resiliência, da nossa capacidade de encaixa, de resistência à dor, de levantar a cabeça e seguir em frente porque nem sempre os outros veem o caminho da mesma maneira, nem sempre veem uma luz ao fundo do túnel, muitas vezes a esperança de um melhor amanhã é cega e um dia não há nada que os faça levantar. E nesse dia perguntamo-nos "Porquê?" Podem ter sido 13 razões, apenas 1 ou 30 mas nada irá anular o que ficou por dizer, o abraço que ficou por dar, a compaixão e empatia que ficaram por demonstrar ♥

[sexta-feira à noite encontramo-nos aqui]

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now